30.12.14

De: 2014

De 2014 ficaram as memórias, as aprendizagens, os erros, as desculpas, as histórias para contar mais tarde. De 2014 ficaram as dúvidas e as certezas. 2014 tirou-me tantas dúvidas que só agora no fim é que me realmente me apercebi disso. Tirou-me a maior parte da insegurança e ajudou-me a erguer mesmo quando só queria deixar-me cair. Por isso, 2014 pode ter sido uma porcaria mas também foi um ano de ensinamentos e de retrospectiva. Adeus 2014, obrigada por tudo e por nada. E sabes uma coisa? De nada. Sim. De nada. Adeus até um dia, or not.

29.12.14

O melhor da blogosfera

A melhor coisa que a blogosfera me deu foi sem dúvida o Jota. A nossa amizade fala por si, a nossa cumplicidade, bem, tudo. O que mais dizer? Se não que te adoro. Hoje estou lame, sabes, e a culpa não é das estrelas, é tua.

24.12.14

Esta é só mais uma publicação

Queria desejar-vos a todos um Feliz Natal e que tenham tudo aquilo que desejam e especialmente, que estejam rodeados de pessoas que vos amam e que tudo seja perfeito ou imperfeito à maneira de cada um! Fiquem bem beijoqueiros.

18.12.14

Enough is enough

Decide-te. Decide se queres ou não. Odeio indecisões, para alguém indeciso já basto eu. Queres ou não queres? Não andes todo querido num mês e no outro já não queres saber. Queres ou não queres. Enough.

17.12.14

Nova fase

Estou a adorar esta nova fase do blogue. I mean, escrevo quando quero, quando tenho algo a dizer e não por simples obrigação de o manter actualizado. No entanto, gostava de poder começar uma rúbrica, mas as ideias faltam e é aí que vocês entram... Alguma coisa que gostavam que abordasse? Vá ponham essas lindas mentes a trabalhar e digam o que vos vem à cabeça porque aqui a cabeça da Olívia já está a ficar velinha para estas coisas! 

11.12.14

Olívia, a condutora

Comecei as aulas de condução há pouco tempo por isso, aconselho-vos a não andarem na rua nos próximos dias porque não sei o que vos pode acontecer. Agora fora de brincadeiras, até que estou a gostar da sensação de conduzir um carro mas ao mesmo tempo é uma grande responsabilidade e de uma grande concentração.

9.12.14

Addicted

Admito que pop não é a minha cena mas ultimamente ando demasiado viciada nesta música da Taylor Swift. Não sei, fico bem quando a ouço e dá-me uma sensação de paz e de segurança. Porquê? Talvez seja pelo facto de ela ser uma diva.

6.12.14

É esta a verdade

Estes últimos meses foram de superação, de recuperação, recuperar a Olívia que estava perdida há muito. Sair da merda, do poço do fundo onde me encontrava. A verdade é que quando se está no fundo não há mais nada, só havemos nós e o fundo. Tu a puxar para cima e o fundo a puxar-te ainda mais para baixo. A verdade, é que o fundo puxou-me vezes sem conta e eu deixei-me levar, nada mais importava por isso deixei-me ir. Até que, algo despertou em mim "O quê que tu estás a fazer miúda?". E foi naquele momento que acordei e que dei um pontapé no fundo e continuei a subir até, finalmente, me conseguir encontrar novamente. E pois bem, aqui estou eu, uma Olívia M. que bateu no fundo mas que não se deixou ficar lá para sempre. Uma Olívia M. recuperada e com remendos, mas ainda com a cabeça no alto, erguida como sempre.

5.12.14

Ed Sheeran

Isto pode parecer estúpido ou até repentino e muita gente não vai perceber, mas este Ed Sheeran ultimamente anda a surpreender-me. Admito que no início não achava piada nenhuma às músicas dele, mas ele mudou a minha opinião. As últimas músicas que lançou têm-me acompanhado nestes longos dias. Por isso, thanks Ed Sheeran.